Atendimento Humanizado : Um novo conceito
 

Danilo e mamãe, pós-op. coartação da aorta
 
 

Musicoterapia

 
 
O que é uma UTI Cardiopediátrica?

É um Serviço especializado no atendimento de crianças com problemas cardíacos clínicos ou cirúrgico.

Por que uma UTI Cardiopediátrica?

Os atendimentos clínicos e principalmente cirúrgicos em crianças cardiopatas necessitam de um nível técnico extraordinário e, em muito, diferem daqueles realizados em adultos. Cuidados especiais devem ser tomados para assegurar a infra-estrutura necessária para diminuir a morto-morbidade e dar qualidade ao atendimento desses pequenos pacientes, desde o ambiente de trabalho até a formação profissional de toda a equipe médica e paramédica. A criança não é um adulto pequeno. Sua doença, tratamento e necessidades como indivíduo diferem daquelas do adulto e o atendimento, portanto, deve estar direcionado para esta situação específica. Isto torna-se fundamental, em situações críticas, como em um pós-operatório onde o risco de vida é muito grande. Para assegurar tudo isto faz-se necessário ambiente próprio, equipamentos específicos e principalmente pessoal treinado em cardiopediatria, enfermagem, psicologia e cirurgia cardíaca pediátrica. Objetivando atender esta necessidade desenvolvemos um espaço para a criança no seu momento mais crítico: uma emergência cardiológica e/ou cirurgia cardíaca.

O que é o atendimento humanizado?

É aquele que visa, acima de tudo, o bem estar do ser humano. As experiências vividas numa UTI são usualmente traumáticas e faz-se necessário um trabalho de equipe para minimizar os seus efeitos. Por exemplo, num pós-operatório, a criança deve ficar próxima aos pais e participar de atividades lúdicas (desenhar, ouvir música, ver TV).

Qual a equipe da UTICP?

A equipe da UTICP é multidisciplinar sob a minha coordenação. A equipe médica é formada pelos seguintes profissionais Dra. Mônica Costa (chefe da equipe), Lúcia Moser, Thamine Hatem, Ana Cíntia Carneiro Leão, Heliana Garcia, Elizabete Figueredo, Juliana Neves e Mônica Fiori. O trabalho é realizado em conjunto com a equipe de enfermagem do INFANTE sob a coordenação da enfermeira chefe Adélia Palácio. A psicóloga Cynthia Chagas coordenada o atendimento pré e pós-operatório dos pequenos pacientes e seus familiares além de outros profissionais da equipe que trabalham paralelamente fornecendo apoio em genética, nutrição, etc. O serviço é aberto a todas as equipes cirúrgicas do Hospital.

Albânio e Adriene. Enf. Maria Adélia
 
Pós-op. de cirugia de Jatene por TGA
Cynthia Chagas, psicológa da UCMF
 
Dra. Sandra Mattos e a equipe da UCMF

 

Que crianças vão para a UTI Cardiopediatrica?

Como é feito o cuidado pré-operatório?

Através de uma rotina realizada no dia anterior à cirurgia quando a criança é internada e faz exames pré-operatórios, recebe o manual do paciente e participa de uma visita à UTICP para conhecer o ambiente onde ficará no pós-operatório. Os pais também participam e recebem orientações facilitadoras em relação à conduta com a criança durante o internamento.

Quais os cuidados pos-operatórios?

Além de todos os cuidados médicos são observados o comportamento da criança, reações e sintomas relacionados ao humor, fala, auto-estima e motivação para realizar atividades lúdicas, pois a forma de expressão destes fornece subsídios sobre as suas condições emocionais. O atendimento global ao paciente, isto é, onde o aspecto psíquico é incluído, atua na prevenção da saúde mental da criança, evitando o surgimento e/ou intensificação de sintomas desencadeados pelo internamento.

Os pais podem entrar na UTI?

Sim, claro. Não só podem, como devem. A sua participação faz parte do processo de recuperação da criança. É importante, no entanto, que os pais estejam preparados para ver a criança na UTI, principalmente quando se trata de um pós-operatório onde, invariavelmente, a criança estará com cateteres, drenos e outras monitorizações com os quais os pais não estão familiarizados e que podem ser bastante chocantes. Se os pais ficam muito ansiosos eles podem passar este sentimento para o filho e até prejudicar a sua recuperação. O trabalho pré-operatório da equipe multidisciplinar objetiva preparar os pais para lidar com o filho no pós-op contribuindo assim eficientemente para a sua recuperação.

Quais os resultados até o momento?

Desde o início das atividade em Janeiro deste ano, a UTICP já recebeu mais de 100 crianças sendo 87 delas no pós-operatório de uma cirurgia cardíaca. Suas idades variaram entre 1 hora de vida e 14 anos e elas podem ser diretamente da UCMF ou encaminhadas de outros Serviços de Pernambuco e de outros Estados. Três crianças faleceram neste período, todas no pós-operatório de uma cirurgia cardíaca o que perfaz uma mortalidade de 3,4% para o grupo cirúrgico e ainda nenhuma no grupo clínico.

Quais os planos para a UTICP?

Desde o início dos trabalhos em 1994, a equipe da UCMF tem um só propósito: o de estabelecer um Serviço de Excelência em Cardiologia Pediátrica e Fetal em nossa Região. Para isto muitas etapas foram estabelecidas, a clínica própria para consultas e exames, o centro de estudos - CADUCEUS com os projeto de pesquisa e Programa de Educação Médica Continuada, o atendimento às crianças carentes através do Círculo do Coração, e ultimamente proporcionar o melhor atendimento Dentre os grandes desafios que enfrentam os profissionais que lidam com a saúde da criança nestas situações críticas estão: diminuir a mortalidade no pós-operatório e principalmente criar um ambiente humanizado onde a criança e seus pais possam ter experiências positivas. Esta é a proposta da equipe da UCMF que iniciou os trabalhos na UTICP em Janeiro deste Ano.

 

  Círculo do Coração  -  CADUCEUS  -  RHP

Copyright UCMF.Com.br © 2000 - 2001 UCMF - Todos os direitos reservados.